segunda-feira, 17 de abril de 2017

Resenha – Tudo e Todas as Coisas - Nicole Yoon

  

Tudo e Todas as Coisas - Nicole Yoon



        

Autor: Nicola Yoon
Título: Tudo e todas as coisas
Ano: 2016 / Páginas: 304
Idioma: português
Editora: Novo Conceito
Sinopse:
"Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."






Só de ler a sinopse é possível imaginar centenas de coisas para formar esta história. 
Essa obra escrita por Nicole Yoon e que já virou filme que estreará no Brasil em junho deste ano, conta a história de Madeline que tem uma doença chamada Imunodeficiência Grave, ou seja, ela tem alergia a tudo e a todas as coisas. 
Foi diagnosticada alguns meses depois da morte de seu pai e irmão, 
quando nem tinha um ano ainda, e o livro “começa” quando faz 18.
 Desde que foi diagnostica sua vida se resumiu a assistir com sua mãe, comprar livros e lê-los – óbvio, não? –, além de deixar uma pequena lista sobre o que a pessoa que encontrasse o livro perdido deveria fazer, como isso era improvável, ou melhor, impossível, quase sempre os desejos tinham o mesmo nível da probabilidades de perder seu livro. 
Sua mãe, uma médica, passava a maior parte do dia fora. 
Enquanto não anoitecia, Maddy ficava sob os cuidados de sua enfermeira e única amiga Carla. Também estudava online e recebia visitas de seu professor de arquitetura periodicamente, quando era submetido a horas de limpeza antes de estar dentro de casa oficialmente, além disso, eles não poderiam ter contato físico. Foi quando um dia uma família mudou-se para a casa ao lado, onde outrora estivera vazia. 
Esse dia foi quando os dois tiveram primeiro contato visual.



 Oliver está sempre em movimento, gosta de vestir preto e se acha gostoso. Ele realmente repete várias vezes o quanto é difícil não olha-lo por ser tão sexy. Maddy passa a observar a rotina da família, parece mais uma obsessão porque ela decora cada passo deles, menos Oliver. Ele era imprevisível. Olly e sua irmã tentou fazer uma visita, como não sabiam da doença de Madeline acabaram sendo expulsos educadamente pela mãe dela sem saberem o porque. Quando ele sobe até seu quarto vai até a janela, que aliás é em frente a janela da garota, e após fazer algumas gracinhas, passa seu e-mail para que possam se falar.



   A partir daí e tornam amigos e em pouquíssimo tempo (questão de dias) se apaixonam. Bem, eles era jovens que se gostavam, queriam se ver e consequentemente também queriam se tocar. Após um bom tempo de conversa e de encontro as “escondidas”, Madeline finalmente sai de casa, dessa vez fugindo com Oliver que acredita que ela está tomando um medicamento que impossibilitaria Maddy de passar mal do lado de fora, e assim foram para o Havaí. Durante o tempo que eles estavam juntos, e eu sabendo que esse medicamento não existia, a cada página que passava esperava que ela passasse mal, porque estava tudo muito bem para ser verdade. E foi o que aconteceu, porém o que a fez passar mal não foi a  Imunodeficiência dela. E é então a partir daí que uma serie de descobertas acontecem, e faz virar a vida de Madeline de cabeça para baixo.


     A capa do livro é maravilhosa, e seus desenhos coloridos parecem fazer jus a história jovial que nos aguarda. Além disso o título foi bem criativo, não é nada tão óbvio, porém é fácil entender seu significado ao conhecer a história vivida. 
A narração é feita somente por Madeline,  o que não nos aproxima tanto de Oliver. 
Acredito que, como ela não poderia nunca sair e eles estavam conversando sempre através da internet, era impossível Madeline narrar com precisão as atitudes de Oliver, então só me senti um pouco próxima dele quando estavam juntos na viagem; a demonstração de cuidado, o ciume e o desejo. 
Os capítulos são curtos, apesar das mais de 300 páginas, alguns com apenas algumas linhas, o que me ajudou a lê-lo em um único dia. Os fatos ocorrem em um pequeno período de tempo, Madeline se apaixona, por exemplo em um curto período de dias. Só que depois achei que a história foi muito rápida, não tive tempo de me envolver com nenhum dos personagens, eu não consegui sentir as emoções de Madeline, não acho que eles foram bem escritos. Na verdade, o livro pareceu pra mim o resumo de uma história em andamento. Os fatos que antecederam o final trouxe aquela sensação de “Caramba!, o final será demais”, mas não foi e eu realmente esperava mais. 
 Houve uma coisa que me surpreendeu muito e acabou salvando toda a história, porque foi uma reviravolta incrível. Não que estivesse totalmente perdida, mas acredito que a autora poderia ter nos dado uma história melhor. 


Apesar dos contras a história de Madeline também tem seus prós. 
A personagem principal, Madeline, não é uma jovem que se atormenta a todo 
o momento sobre sua doença e tenta levar da maneira mais 
normal possível, mesmo que dentro de casa. 
Acima de tudo ela aceita que é doente. 
A leitura foi super leve e fluiu muito bem, já que não encontrei dificuldade para ler. 
Acredito eu que o romance foi algo a parte, algo que ajudou a Maddy a se libertar da situação em que vivia. Foi só quando se apaixonou que pode perceber o quanto queria viver, não a vida que tinha, mas uma diferente. 
Ela sentia raiva por perder tanto tempo enquanto ansiava por recupera-lo. 
Foi a decisão dela, no final, que mostrou que não importa a barreira, 
ela ainda tinha o poder de escolher o que era certo para ela, algo 
que estava sendo privada  há muito tempo. 
Por fim, entrego em suas mãos a decisão de lê-lo e tirar as 
suas próprias conclusões sobre ele.



10 comentários:

  1. Confesso que nao li a resenha pq estou fugindo de todas as informações sobre esse livro!

    ResponderExcluir
  2. Uau! Fiquei com vontade de saber mais, One!Parece uma história interessante, apesar de ser raso. Menina, fiquei surpresa com sua rapidez. Só leio contos em um dia, kkk. Bom,apesar dos contras, fiquei interessada no.livro, principalmente pra saber o que a Madeline descobre durantea a viagem pro Havaí.
    Beijooos
    http://eusouumpoucodecadalivroqueli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Resenha maravilhosa. Fotos incríveis. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro esta na lista desse ano. Espero gostar dele. Parabén pela resenha.
    - Blog: https://fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. oi oi
    A capa desse livro é linda demais, muito ansiosa pra ler.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro! Adoro capítulos curtos, fluem mais rápido mesmo rsrs.
    Eu só não gosto da capa rsrs demorei muito pra conhecer o livro pq sempre achava que era de colorir! hahahaha
    Bjoo

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, One.
    Gostei da sua resenha! ♥
    Sabe que amei esse livro? Achei esse perfeito. Ganhei de uma amiga no ano passado e li o livro assim que chegou. Devorei ele.
    A leitura é realmente rápida, os capítulos são curtos (eu amo isso).
    Beijos,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi One!
    Adorei a sua resenha!
    Quero muito ler esse livro antes do filme estrear, sei que vou chorar muito com as emoções da Madeline. O livro parece ter uma leitura fácil e fluida e tem tudo para eu gostar dessa leitura.
    Espero ler logo!

    beijinhos!

    http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Tenho visto somente comentários positivos enaltecendo bastante esse livro. Eu coloquei na lista de leitura justamente porque, assim como você, tem outros que não gostaram tanto quanto esses que ficam dizendo que o livro é perfeito.
    Ótima resenha!!!
    Beijos,
    Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br

    ResponderExcluir
  10. Eu li esse livro e não gostei tanto quanto esperava. Uma que ocorreu reviravolta nele, e devo concordar, acabou melhorando a história. Mas o livro é ótimo para passar o tempo ou sair de uma ressaca, por ser curtinho e com uma leitura fluida.
    Beijos

    coresliterarias.com.br

    ResponderExcluir